top of page

Efeitos do Home Office na produtividade e saúde mental.

Quando o Home Office se popularizou no início da pandemia, muita gente achou que trabalhar em casa era a solução para todos os problemas.

Acordar mais tarde, ganhar tempo nos trajetos de ida e vinda, comer em casa, estar ao lado dos filhos e pets, eram coisas muito desejadas. Embora o novo modelo de trabalho tenha se apresentado como uma oportunidade de ter uma rotina mais flexível, os pontos negativos começaram a aparecer.


O que era o sonho de muita gente, virou pesadelo. Trabalhar em casa tem rendido mais horas de trabalho, comunicação ruim com a equipe, falta de socialização, além de muitas outras coisas não tão boas. Uma delas é a influência negativa sobre a saúde mental das pessoas que estão trabalhando quase 100% do tempo em casa. Então, fique atento para notar os sinais que podem prejudicar seu bem-estar e veja como evitar tais hábitos.


Como o home office afeta a saúde mental?


De acordo com uma pesquisa realizada pelo Linkedn, quase 70% dos profissionais estão mais ansiosos e estressados. Muitos estão à beira do Burnout ou depressão.

Além dos motivos citados na introdução deste blogpost, uma coisa chama a atenção na pesquisa: a solidão de estar em casa, trabalhando no ambiente em que se vive, sem sair, conversar, ver outras pessoas têm afetado a autoestima, a autoconfiança e a segurança das pessoas.


Socialização reduzida


No home office, a socialização com os colegas de trabalho, clientes ou parceiros de trabalho fica limitada ao virtual, e muitas pessoas acabam se sentindo mais sozinhas e isoladas, o que afeta, e muito, a saúde mental. Porque não é de fato a mesma coisa. olhar para as pessoas através de uma tela pode fazer você se sentir mais desconectado do que nunca. Comunicação presencial, estar cercado por outras pessoas que não sejam da família, faz muita diferença na produtividade.


Imagine acordar todos os dias, em silêncio, tomar o seu café e continuar em silêncio para trabalhar. Parar para o almoço e além de almoçar sozinho, não trocar uma ideia na hora do café com ninguém. Depois do turno da tarde, novamente em silêncio, fechar o computador (ou não - muita gente não põe limites nos horários de trabalho em Home Office) e finalizar o dia de trabalho. Isso não é triste, solitário demais? Pessoas que passam meses nessa rotina, relatam que a experiência não tem sido boa. E muitas adoeceram com níveis de ansiedade e depressão que surgiram ao longo do tempo.

Os principais fatores relatados que ocasionaram problemas na saúde mental foram:

Não sair de casa - não ver gente na rua, no trânsito, no ponto de ônibus, que seja.

Ter rotina fixa, igual, todos os dias.


Não ter estímulo para se arrumar, colocar uma “roupa de trabalho”.

Não ter momentos de desestresse, falar de coisas triviais com outras pessoas

Não fazer Networking, o que causa perda de oportunidades e consequentemente dinheiro e isso afeta muito fortemente a saúde mental de diversas formas.

Não conseguir diferenciar rotina de trabalho com rotina familiar - limites de horários entre as duas atividades.


Como isso afeta a saúde mental


Esses fatores afetam diretamente a saúde mental porque eles mexem diretamente com a autoestima, a sensação de não ser desafiado em novas rotinas, novas experiências diárias. O silêncio é bom, mas em demasia pode causar solidão. E colocar uma música só alivia mas não resolve a sensação de estar sozinho o tempo todo.

Existe uma solução muito prática que pode ajudar você e quem passa por isso.

Primeiro é importante diferenciar quem trabalha para uma empresa e quem é autônomo e consegue flexibilizar melhor as formas de trabalhar.


Para quem é colaborador de uma empresa, a limitação é maior, já que as decisões não dependem dele. De qualquer forma vale cuidar do corpo e da mente, reservar um tempo para meditação e se essas atividades puderem ser em grupo melhor. Que tal levar ao RH da empresa ou ao Gestor, a sua necessidade de trabalhar fora?

Existem diversas formas de colocar isso em prática e com custo quase zero, como é o caso de trabalhar nas cafeterias. Mas nesses locais não há uma infraestrutura e infelizmente não são ideais para reuniões online ou uma melhor concentração. Muitas empresas ainda acreditam que investir em escritórios compartilhados é caro. Mas continue a leitura se você é autônomo ou quer se aprofundar mais nessa ideia.

Ambientes compartilhados trazem inúmeras vantagens e é uma ótima solução para espantar a solidão do Home Office e recuperar a saúde mental.

Você acorda mais motivado porque vai sair de casa. Ver gente mesmo! Se arruma, coloca uma roupa diferente e se sente bem por isso. No trajeto você ouve sua playlist favorita ou um livro. Desfrute o caminho!


Ao chegar em um ambiente compartilhado, você terá contato com as pessoas do escritório e diversos profissionais de outras áreas e irão conversar, falar do tempo, e fazer networking. Tem coisa melhor que novas parcerias?

Você toma um café diferente, dá uma passada no shopping na volta pra casa e encontra um amigo que não vê há muito tempo. Tudo isso influencia em como você se sente e na sua saúde emocional


Escolher um escritório compartilhado para trabalhar, não é só sobre economia e ter um endereço comercial. É sobre estar no mundo, socializar, conviver, crescer.

Isso faz sentido para você ? Comente o que achou!

Comentarios


bottom of page