Falar de negócio próprio é falar de sonhos. E de sonhos, a gente não pode desistir, não é?

O empreendedorismo é uma marca registrada no nosso país. Ainda bem! Graças a isso, temos muitas pequenas e médias empresas fazendo a economia girar e empregando pessoas.

Mas realizar esse sonho não é fácil. Os custos envolvidos no processo de abertura de um CNPJ são muitos e por vezes acabam assustando uma parte dos empreendedores, que se sentem inseguros e muitas vezes desistem, mesmo antes de começar o seu projeto.

Com essa leitura, queremos deixar claro, quanto custa efetivamente abrir uma empresa e de que forma você pode se planejar para não desistir no início do caminho. Estamos aqui para te apoiar em seu sonho. É possível sim! 

Tipos de empresa e seus custos

Antes de iniciar, é importante ter clareza sobre que tipo de empresa você vai abrir. Cada modalidade tem as suas particularidades e sua escolha deve se basear no seu capital social e quantidade de sócios, qual o faturamento inicial e qual será o investimento no momento da abertura.

Os tipos de empresa e seus devidos custos mensais são:

1) MEI

O Microempreendedor Individual é um modelo de negócio para ajudar profissionais autônomos em sua formalização como empresa. É o modelo com menor custo. A única taxa a ser paga é o DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional). O valor varia de acordo com o estado e custa em média R$ 60,00.

2) Microempresa ou ME

Para estar enquadrado nesse modelo, a média de faturamento não deve ultrapassar R$360 mil ao ano. O custo inicial é o registro da empresa e obtenção do alvará de funcionamento, que vai depender da quantidade de sócios. 

Para a microempresa os impostos a serem pagos são:

  • COFINS — Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social
  • CSLL — Contribuição Social sobre Lucro Líquido
  • CPP — Contribuição Previdenciária Patronal
  • IRPJ — Imposto de Renda Pessoa Jurídica
  • PIS — Programa de integração Social
  • ISS — Imposto sobre Serviços (exclusivo para empresas prestadoras de serviço).

3) Empresas de Pequeno Porte ou EPP’s

As EPP’s são empresas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 4,8 milhões de Reais por ano. Os custos são os mesmos da microempresa.

4) EI, EIRELI e Sociedade

Os tipos de empresa EI, EIRELI e Sociedade têm formas de abertura semelhantes, mas mudam algumas coisas de acordo com suas titularidades. Alguns impostos que são pagos por essas empresas são:

  • Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ)
  • Imposto sobre Produto Industrializado (IPI)
  • Contribuição para o Programa de Integração Social (PIS)
  • Contribuição Social sobre o Faturamento das Empresas (COFINS)
  • Imposto aplicado sobre movimentações financeiras (CPMF)
  • Imposto sobre Importações (II)
  • Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS)
  • Imposto Sobre Serviços (de qualquer natureza) (ISS)
  • Contribuições Previdenciárias
  • INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social)

Outros custos

Sim, existem outros custos. Mas não queremos desencorajá-los, a maior parte deles é somente no momento da abertura do CNPJ.

Lembramos que o custo para abertura de empresa varia de acordo com o Estado. 

Existem documentos iniciais que não podem ser esquecidos:

  • Documento de Arrecadação de Receitas Estaduais (DARE)
  • Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF)
  • Junta Comercial
  • Certificado Digital

Muitas vezes, o mais difícil é entender que documentos ou tributos são prioritários ou o que é fundamental para o seu tipo de negócio de uma forma mais objetiva.

É nessa hora que o empreendedor tem que pensar na contratação de um contador, para que ele oriente da melhor forma e de uma maneira personalizada. 

O contador, em muitos casos, não precisa ser contratado de forma fixa – um consultor da área,  que faça serviços pontuais de abertura de empresa já atende essa demanda. 

Investimentos iniciais que devem estar no topo da lista

Quando falamos de investimentos iniciais para uma empresa, tudo vai depender da natureza da mesma e de algumas necessidades particulares.

 

Se for uma atividade comercial, existem investimentos com o espaço e compras e de produtos; já se forem serviços, às vezes o investimento para começar pode ser somente um computador.

Alguns investimentos iniciais que você pode ter que planejar para o seu negócio:

  • compra de equipamentos e materiais
  • matéria prima para produção
  • móveis
  • sistemas operacionais, computadores
  • aquisição ou aluguel de espaço
  • produtos e estoque
  • Marca, registro de marca, papelaria

Aqui você pode considerar contratar serviços terceirizados, como reforma ou a decoração do espaço para trabalhar. Os serviços terceirizados muitas vezes tem um custo-benefício melhor para quem está iniciando.

No quesito espaço, fundamental para o funcionamento da maioria das empresas, os escritórios virtuais, espaços compartilhados e coworkings são uma excelente opção.

 

Com infraestrutura completa para o funcionamento do seu negócio, não há necessidade da maior parte dos investimentos citados acima.

 

Você paga apenas uma taxa fixa e tem direito a diversas vantagens. Melhor para o empreendedor, que pode investir em outras frentes.

 

Agora que você tem uma ideia clara dos custos iniciais para abertura do seu CNPJ, é só arregaçar as mangas, se manter positivo, planejar os detalhes e seguir rumo ao seu sonho!